Surgido nos anos 70, Resíduo Zero é um conceito inspirado nos ciclos naturais de vida, eficientes e sustentáveis, em que tudo é transformado em outros recursos, sem desperdício e sobras.

Adotar o conceito Resíduo Zero significa:

  • minimizar os impactos no solo, na água, no ar e nos ecossistemas, em geral, que podem ser nocivos ou ameaçar a saúde planetária – animal e vegetal – e provocar irreversíveis alterações climáticas
  • projetar e gerenciar produtos e processos para reduzir o volume e a toxicidade dos resíduos e materiais
  • conservar e recuperar recursos naturais
  • não queimar ou enterrar resíduos
  • incentivar o consumo de produtos e serviços com o conceito Resíduo Zero.

Estratégia

Uma estratégia Resíduo Zero é essencial a uma economia eficiente no uso de recursos e inclusiva, respeitando a diversidade dos ecossistemas e aumentando a coesão social. Isto é possível por:

  • criar muitos postos de trabalho
  • fechar o ciclo de materiais
  • devolver nutrientes para o solo
  • reduzir o impacto ambiental do descarte de resíduos
  • incentiva a inovação em design de produto e
  • aumentar a participação dos cidadãos para a construção de cidades mais sustentáveis.

Economia circular

FiBanner3-wpcf_965x305nalmente, uma economia circular pode integrar os catadores de recicláveis como atores centrais no sistema de gestão e abrir iniciativas relativas à reutilização e reciclagem de materiais.

Resíduo Zero é, ao mesmo tempo, uma estratégia e um conjunto de ferramentas para eliminar o desperdício ao invés de apenas gerenciá-lo. Incorporar o conceito Resíduo Zero implica também mudança de cultura, baseada na maior compreensão das relações entre produção, consumo e valorização dos recursos naturais. E para que as ações sejam concebidas e implementadas de forma coerente, são necessários programas e projetos, tais como campanhas educativas públicas e privadas.

Quais são suas frentes de Atuação?

A Aliança Resíduo Zero atua em duas frentes:

1) a implementação da Política Nacional de Resíduos Sólidos (Lei 12.305/10) e

2) a criação de uma Política de Produção Durável e Reciclagem Garantida.

Ambas preveem amplo trabalho de educação ambiental e mobilização da comunidade, com o envolvimento de instituições de ensino de todos os níveis, públicas e privadas, dentre outros parceiros. Além disso, levam em conta a urgência da redução nas emissões de gases de efeito estufa (GEE), em sinergia com a Política Nacional de Mudanças Climáticas, que reconhece a gestão sustentável de resíduos como estratégia de mitigação dos GEE.

Fonte: Carta de Adesão da Aliança Resíduo Zero Brasil e GAIA.

 

Movimento Internacional

zero-wasteA Global Alliance for Incinerator Alternatives – GAIA incentivou seus parceiros no Brasil a criar a Aliança Resíduo Zero, dada a existência de iniciativas neste sentido, muitas históricas, que poderiam integrar-se em torno da bandeira “resíduo zero” para potencializar suas ações. GAIA é um apoio estratégico para alimentar as redes, continentais e nacionais, com informações sobre as lutas e vitórias no mundo voltadas ao aproveitamento integral dos resíduos via reciclagem, compostagem e/ou biodigestão e também pela produção de bens com perfil sustentável. A chancela de GAIA nas ações nacionais também traz a dimensão de atuação local-global, que potencializa a força das redes junto a novos atores.

A Aliança Resíduo Zero Brasil-ARZB integra a Aliança Internacional Resíduo Zero, que segue a mesma linha de GAIA: de promover o conceito, o debate e a divulgação de experiências voltadas à não destinação de resíduos para queima e tampouco para aterramento.

Arrow
Arrow
Slider