Maringá instala central de compostagem para fertilizar hortas comunitárias

Fonte: Prefeitura de Maringá
Fonte: Prefeitura de Maringá

A utilização da compostagem poderá ser feita em até seis meses.

Plantar é ótimo e necessário, mas é preciso também cuidar para que elas se desenvolvam. Um exemplo pode ser visto no município de Maringá, no Paraná, que inaugurou uma Central de Compostagem para produzir adubo orgânico para hortas comunitárias e para o Viveiro Municipal.

O composto utilizará resíduos orgânicos industriais como bagaço de cana, esterco bovino, pó de filtro de algodão, cinza de caldeira, lodo e terra de filtração. A partir da doação dos resíduos, a utilização da compostagem poderá ser feita em até seis meses e a produção estimada é de 400 toneladas de adubo nesse período.

Fonte: Prefeitura de Maringá
Fonte: Prefeitura de Maringá

“O composto produzido aqui na Central vai melhorar a produção das hortas e a qualidade das verduras, o que possibilita os produtores a oportunidade de gerar uma nova renda. Sempre foi o meu desejo oferecer esse insumo para as 27 hortas”, diz José Oliveira Albuquerque, coordenador das Hortas Comunitárias.

Fonte: CicloVivo

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.